Pesquisar neste blogue

domingo, 25 de outubro de 2009

Polícia versus Tribunal

Para analisar:

Situação 1:
Procuradora liberta agressor de GNR

Tomar: Um toxicodependente de 25 anos, que agrediu um militar da GNR que o estava a deter por causar distúrbios num café, em Santa Cita, Tomar, foi libertado meia hora depois sem ser interrogado. A ordem da libertação partiu da procuradora do Ministério Público.
O militar agredido, que ficou com a farda rasgada, foi assistido no hospital e esteve uma semana de baixa médica, com lesões num braço e num pulso.


Situação 2:
Três anos e meio de prisão para barricado

V.N. Gaia: O Tribunal de São João Novo sentenciou hoje a três anos e seis meses de prisão efectiva o homem que, em 2008, se barricou no Tribunal de Gaia, utilizando uma pistola de alarme para sequestrar uma juíza.


Observação:
O primeiro com antecendentes, o segundo sem.
O primeiro com ofensas à integridade física, o segundo sem.
Os dois sem motivo para os actos, certo, embora o segundo descontente com decisão sobre sua descendente.