Pesquisar neste blogue

sábado, 31 de outubro de 2009

Ladrões faltam a tribunal: Seixal

31 Outubro 2009 - 00h30

Seixal: Quatro assaltantes notificados pelo Ministério Público não aparecem para interrogatório
Ladrões faltam a tribunal
A GNR encontrou-os, pelas 23h30 de anteontem, a rondar um café em Coina, no Barreiro, prontos para o assalto. O carro, um Honda Civic furtado, estava referenciado pela participação em vários roubos à mão armada a bombas de gasolina e pastelarias, durante a última semana. Do nada, os quatro assaltantes aceleraram, fugindo à GNR. Despistaram-se no Casal do Marco, Seixal, e os militares encontraram na viatura uma caçadeira municiada, gorros e luvas.

Os quatro jovens, entre os 18 e os 20 anos, todos residentes no Vale da Amoreira, Moita, são suspeitos da prática, desde 20 de Outubro, de seis assaltos à mão armada a bombas de gasolina na Margem Sul do Tejo. O Destacamento de Intervenção da GNR de Setúbal comunicou as detenções efectuadas ao Ministério Público do Seixal.

O procurador de serviço entendeu não haver prova suficiente para manter os quatro assaltantes detidos para apresentação a tribunal.

Os jovens foram, por isso, notificados para se apresentar, ontem de manhã, ao tribunal do Seixal. Até ao final da tarde, nenhum deles chegou a apresentar-se a interrogatório.

PSP atacada à bomba: Lisboa

31 Outubro 2009 - 00h30

Lisboa: Atentado à PSP da Quinta do Cabrinha
Esquadra da PSP atacada à bomba
A esquadra da PSP da Quinta do Cabrinha, Lisboa, foi anteontem à noite atacada com três engenhos explosivos (contendo ácido muriático e conhecidos como ‘bombas MacGyver’) no espaço de apenas quatro horas.

domingo, 25 de outubro de 2009

Polícia versus Tribunal

Para analisar:

Situação 1:
Procuradora liberta agressor de GNR

Tomar: Um toxicodependente de 25 anos, que agrediu um militar da GNR que o estava a deter por causar distúrbios num café, em Santa Cita, Tomar, foi libertado meia hora depois sem ser interrogado. A ordem da libertação partiu da procuradora do Ministério Público.
O militar agredido, que ficou com a farda rasgada, foi assistido no hospital e esteve uma semana de baixa médica, com lesões num braço e num pulso.


Situação 2:
Três anos e meio de prisão para barricado

V.N. Gaia: O Tribunal de São João Novo sentenciou hoje a três anos e seis meses de prisão efectiva o homem que, em 2008, se barricou no Tribunal de Gaia, utilizando uma pistola de alarme para sequestrar uma juíza.


Observação:
O primeiro com antecendentes, o segundo sem.
O primeiro com ofensas à integridade física, o segundo sem.
Os dois sem motivo para os actos, certo, embora o segundo descontente com decisão sobre sua descendente.

P.S.P. Oeiras. Condutor pistoleiro.

Oeiras: Homem detido após perseguição
Aponta pistola para fugir à PSP

Sem carta, com álcool e uma pistola pronta a disparar. Foi este o cenário com que agentes da PSP se depararam ontem de madrugada quando detiveram um homem, de 25 anos, que, minutos antes, tinha desrespeitado uma operação Stop e tentado atropelar dois polícias em Caxias, Oeiras. A detenção foi feita após uma perseguição na avenida Marginal e uma fuga apeada pela linha do comboio.

A PSP seguiu no seu encalço e o veículo voltou a ser detectado na Estrada da Medrosa (junto ao Inatel). "O condutor encetou nova fuga pela Marginal, passou sinais vermelhos e colocou outros condutores em risco com as manobras que efectuou." Mas, na Curva dos Pinheiros, dois carros parados num sinal vermelho impediram a passagem e a PSP aproveitou a oportunidade. "Quando o agente se aproximou viu que o condutor tinha uma pistola na mão direita e o dedo no gatilho. Gritou ‘arma’ para os colegas, mas o suspeito arrancou novamente. Só parou quando os agentes fizeram dois disparos para o ar."

P.S.P. agredida: Faro

Chamado à razão por um agente da PSP, em fiscalização de rotina, o indivíduo terá recusado retirar a viatura, invocando não haver estacionamento naquele local e necessitar de parar ali.

'O agente, perante esta desautorização à sua ordem, exigiu-lhe os documentos, afirmando ir autuá-lo por estacionamento irregular', adiantou a mesma fonte.

O condutor da carrinha perdeu então a cabeça, exaltou-se e começou a injuriar a autoridade.

'O agente deu-lhe ordem de prisão, o que enfureceu ainda mais o indivíduo, que se atirou ao agente, agredindo-o', assegura a fonte policial.

G.N.R.s agredidos: Esposende

Mulher bateu nos guardas quando estes tentavam controlar desacatos num café, em Esposende.

Dois militares da GNR de Esposende foram agredidos, anteontem à noite, por uma mulher quando tentavam acalmar os desacatos que esta estava a provocar num café.

Tudo aconteceu por volta das 22h30 quando a patrulha foi chamada ao local. Os militares tentaram acalmar a mulher, que estava completamente alterada, e esta começou a insultar e a agredir os guardas ao murro e pontapé. No decurso das agressões a agressora acabou mesmo por arrancar pele de um braço a um dos guardas e partir os óculos a um outro.

Mortes na Estrada 2009

Sinistralidade: Houve mais 1041 feridos do que no ano anterior
Mortes na estrada ao nível de 2008

O número de mortos nas estradas portuguesas é este ano idêntico ao registado no ano passado, quando deveria haver uma diminuição de 14,3 por cento até 2011, de acordo com os objectivos traçados pela Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária. Até à passada quarta-feira a Autoridade Nacional da Segurança Rodoviária (ANSR) contabilizou 603 vítimas mortais – menos uma do que em igual período de 2008 –, mas só na sexta-feira morreram mais seis pessoas. Já na madrugada de ontem morreu um homem de 29 anos que seguia ao volante de um BMW que se despistou na A29, junto à saída para Espinho. À tarde, em Vila Verde, um homem de 69 anos morreu quando a mota que conduzia se despistou numa curva em Freiriz.

De acordo com os dados da ANSR, até 21 de Outubro registaram-se menos seis feridos graves do que em igual período de 2008. Já os feridos ligeiros dispararam de 32 775, no ano passado, para 33 822 em 2009 (mais 1047).

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

G.N.R. 140 mil em autocolantes

GNR: Descaracterização das viaturas da ex-Brigada de Trânsito

140 mil euros em autocolantes

A GNR vai pagar um pouco mais de 140 mil euros para descaracterizar as viaturas da ex-Brigada de Trânsito (BT), colando, para isso, autocolantes identificadores do actual dispositivo de trânsito da GNR em substituição às da extinta unidade. A empresa que está a fazer o trabalho concorre, em simultâneo, ao concurso público para a terminar.

A transformação abrange 501 automóveis e 199 motos que, após a extinção da BT, no final do ano passado, foram absorvidos pelos 18 comandos territoriais, criados no início de 2009.

domingo, 18 de outubro de 2009

Lisboa: 2 carros da P.S.P. queimados

O incêndio que ontem, sábado, de madrugada destruiu dois carros da PSP, em Lisboa, terá tido origem criminosa.

Imagens dos suspeitos foram captados por um sistema de videovigilância, no momento em que se punham em fuga.

O incêndio foi detectado cerca das quatro horas, por um popular, ao dar conta de que estavam a arder os dois carros da PSP, estacionados na Travessa André Valente, uma área reservada à Polícia.

No espaço estava também estacionado um carro de um particular, eventualmente da PSP, mas que não estava identificado enquanto tal. Segundo dados já recolhidos pela investigação, a cargo da Polícia Judiciária, os dois incêndios começaram por baixo das viaturas. Terão sido colocados materiais inflamáveis, como papel ou trapos, para onde foi lançado um combustível, gasolina ou álcool - produto que está por identificar no Laboratório de Polícia Científica -, mistura a que foi lançado o fogo.

Portimão: Moldavos tentam atropelar 2 O.P.C.

14 Outubro 2009 - 00h30

Portimão: Vítimas eram quatro elementos do Corpo de Intervenção da PSP e atravessavam passadeira

Quatro agentes do Corpo de Intervenção (CI) da PSP mal tiveram tempo de escapar ao carro que se lançou contra eles depois de, momentos antes, lhes ter cedido amavelmente passagem numa passadeira junto à Câmara Municipal de Portimão. Os dois ocupantes da viatura, imigrantes moldavos, acabariam por ser detidos momentos depois, por agressões, ameaças e injúrias.


Segundo o CM apurou junto de fonte do Comando da PSP, a situação, “totalmente inesperada, até porque os agentes estavam à civil”, ocorreu ao início da madrugada de segunda-feira. “Por razões desconhecidas, o condutor investiu contra eles e, quando percebeu que não os tinha conseguido atingir, parou de repente e engatou marcha-atrás, lançando a viatura contra o passeio onde os elementos do CI já se encontravam”, referiu.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Loures: P.S.P. recebida a tiro

Polícia recebida aos tiros após tentativa de assalto
2009-10-09

A PSP de Loures foi recebida, com quatro tiros, quando, na noite de anteontem, quarta-feira, ocorreu a uma chamada de que uma residência estaria a ser assaltada por um grupo de cinco indivíduos, na Quinta da Serra, no Prior Velho.

Os agentes conseguiram surpreender o grupo ainda junto à porta de entrada da casa, mas quando eles se aperceberam da presença policial responderam a tiro. A PSP confirmou, em comunicado, que os agentes foram obrigados a reagir, disparando também dois tiros. Os cinco indivíduos, com idades compreendidas entre os 15 e os 20 anos, acabaram, no entanto, por ser interceptados e identificados.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

GNR O. do Bairro e Bustos alvejados

Elementos da GNR alvejados na Palhaça
00h04m

Seis elementos da GNR de Oliveira do Bairro e Bustos foram alvejados, anteontem, cerca da meia-noite, na Palhaça, quando se encontravam junto de uma carpintaria alvo de furto.

O alerta foi dado pelo proprietário da carpintaria " Cria Komgosto", que suspeitou da presença de quatro indivíduos munidos com um "pé-de-cabra" nas imediações da empresa. Quando chegaram ao local, os guardas verificaram que a entrada da carpintaria tinha sido forçada. Os ladrões estiveram igualmente no escritório mas não levaram nada, confirmou, ontem, ao JN, uma fonte da GNR.

Quando se encontravam no exterior a recolher pistas, os seis guardas foram surpreendidos por dois disparos de caçadeiras efectuados para a zona onde se encontravam.

PSP de Loures recebida aos tiros

Polícia recebida aos tiros após tentativa de assalto
00h08m

A PSP de Loures foi recebida, com quatro tiros, quando, na noite de anteontem, quarta-feira, ocorreu a uma chamada de que uma residência estaria a ser assaltada por um grupo de cinco indivíduos, na Quinta da Serra, no Prior Velho.

Os agentes conseguiram surpreender o grupo ainda junto à porta de entrada da casa, mas quando eles se aperceberam da presença policial responderam a tiro. A PSP confirmou, em comunicado, que os agentes foram obrigados a reagir, disparando também dois tiros. Os cinco indivíduos, com idades compreendidas entre os 15 e os 20 anos, acabaram, no entanto, por ser interceptados e identificados.

Não viu moto da BT

07 Outubro 2009 - 00h30

Julgamento em Elvas
Diz não se ter apercebido da moto da BT

Começou ontem em Elvas o julgamento da morte do soldado da BT/GNR Rodrigo Mendes, abalroado mortalmente em Outubro de 2006 por António R., inspector das Finanças, quando fazia de moto o acompanhamento de um transporte de grandes dimensões, na A6. Na primeira sessão, o arguido disse que não se apercebeu da presença da mota em que embateu.

"Não me apercebi da presença da mota. Talvez fosse a mais de 120 km/h", justificou-se perante o colectivo de juízes. Recorde-se que o homem acusou uma taxa de álcool de 1,77 gr/l. Está acusado de três crimes, o mais grave é o de homicídio por negligência.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Gangs dos pontos.

01 Outubro 2009 - 00h30

http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=962C0972-B2AC-49F8-80C3-F1D058AD1459&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010

Faro: Competição violenta entre menores está a deixar polícia em alerta


As regras na rua são de clara inspiração no ‘Grand Theft Auto’, jogo de vídeo importado dos Estados Unidos e no qual, inclusive, causou grande polémica pelo espírito de violência e destruição que incute em alguns jovens. Na prática, é o que se está a passar em Faro – com estabelecimentos destruídos, pessoas esfaqueadas e espancadas sem motivo aparente. E tudo pelos pontos com que os gangs premeiam os jovens membros. Ganha mais pontos quem for mais violento; sobe na hierarquia do grupo quem tem mais pontos.


A polícia sabe disto, mas está de mãos e pés atados. A maioria destes ‘jogadores’ é menor. No último sábado, o bar Ali Papas foi atacado por um grupo de jovens. Eram 04h00 quando invadiram o estabelecimento, agrediram um empregado e partiram vários objectos, incluindo a porta de vidro do bar. Este será só o ataque mais recente, mas há vários, como a uma padaria na rua Conselheiro Bívar, onde esfaquearam um funcionário no pescoço. Atacaram também outro bar junto ao Ali Papas, na rua do Compromisso.

"Temos conhecimento dessa situação", admite ao CM fonte do Comando da PSP de Faro, referindo--se à lista de pontos. A mesma fonte acrescenta que "esses jovens estão quase todos identificados, mas, como a maioria é menor de idade, mesmo quando são detidos, acabam por sair em liberdade".

Faro: Gang dos pontos espanca polícia

http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=A41C07BE-4E1C-4783-87FD-FDCF6DAA8799&channelid=00000010-0000-0000-0000-00000000001002 Outubro 2009
Faro: Filhos do agente também foram apedrejados.
 
Nariz partido, cara inchada, uma dor nas costelas que lhe dificulta a respiração e um corte no queixo que foi suturado. É este o estado em que ficou um agente da PSP, espancado com cadeiras, socos e pedradas por um grupo de jovens em Faro. Os filhos do polícia também foram atingidos com pedradas. Os agressores fazem parte dos gangs da cidade algarvia que têm uma lista de pontos para premiar os crimes que praticam.


A agressão aconteceu por volta das 23h00 de terça-feira. Depois de assistir a um jogo no campo da Horta da Areia, entre as equipas onde jogam os filhos, o agente apercebeu-se de uma discussão.

“Um grupo de jovens tinha entrado no balneário e começou uma grande confusão”, contou ao CM uma testemunha. “Havia pedras pelo ar e os filhos do polícia foram apedrejados na cabeça”, diz.

O agente interveio, identificando-se como PSP. “Eles responderam que, se era polícia, ainda era pior, e desataram a bater-lhe”, continua a mesma testemunha. Depois de levar com uma pedrada, que lhe partiu a cana do nariz, o agente caiu ao chão e as agressões continuaram. Com pedras e cadeiras, além de socos e pontapés.

“Durou uns 15 minutos. Primeiro eram uns 7 ou 8. Depois pararam, foram ao bairro e quando voltaram já eram uns 20”, descreve a testemunha da agressão. “Traziam mais pedras e só pararam quando chegou a patrulha da PSP.”